Adilson Batista fala novamente sobre Thiago Neves e alimenta sonho de voltar a treinar o Grêmio: “Quem sabe”

Em live na noite deste domingo com a Rádio Gre-Nal, no Instagram, o técnico Adilson Batista optou por fazer elogios ao falar novamente sobre Thiago Neves, um dos pivôs do inédito rebaixamento do Cruzeiro na temporada de 2019 e contratado pelo Grêmio a pedido de Renato Portaluppi no início desse ano.

Sem citar nomes, mas deixando evidente a indireta em meio aos elogios ao ex-gremista Edilson, o técnico adotou esta postura em entrevista ao Superesportes no início de 2020, ainda empregado na Raposa:

“Às vezes a gente anda com má companhia, né?! A gente tira as más companhias, e aí resolve o problema dele. Uai. Já resolvemos (risos). Quer que eu fale o time que está? É um time que eu gosto”, brincou.

Thiago Neves
Thiago Neves foi alvo de indiretas de Adilson Batista no início deste ano – Foto: Divulgação/Grêmio TV

Agora sem clube, Batista relembra que nem teve tempo para trabalhar com o meia nas três rodadas em que chegou como “bombeiro” no ano passado – o Cruzeiro, como se sabe, caiu.

“Eu não trabalhei com o Thiago no Cruzeiro. Eu cheguei para os três jogos e ele estava lesionado. Depois brigou com o Zezé e foi embora. Não posso falar nada. Conheço ele do Paraná, do Fluminense. A gente sabe da qualidade. Dinâmica, classe, inteligente, bom chute, penetração, visão. É um bom jogador”, destacou Adilson.

Exatos 17 anos depois, Adilson alimenta desejo de voltar ao Grêmio

Ainda no início da carreira de técnico, com apenas 36 anos, o Capitão América da Libertadores de 1995 foi chamado para tirar o Grêmio do rebaixamento no Brasileirão de 2003. E conseguiu. Mas, no ano seguinte, a resposta não foi a mesma e ele foi demitido em junho.

Quase duas décadas depois, bem mais experiente, ele mantém o desejo de “quem sabe um dia” voltar a trabalhar no tricolor gaúcho:

“Um dia quem sabe. Com o maior carinho. Fui bem novo, com 36 anos. Fui mais pelo carinho, amor. Recebi o convite 1h da manhã e no outro dia estava lá. Fiz a estreia contra o São Caetano. Muitas noites eu não dormi pra tirar o clube daquela situação. Um dia eu gostaria de voltar”.

Antes do Cruzeiro, Adilson havia treinado o Ceará durante o segundo turno do Brasileirão de 2019.

Comentários
Loading...

Este site Web utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros e web beacons para melhorar a sua experiência online, permitindo-nos adaptar os nossos conteúdos para si com base nos seus interesses e nos seus hábitos de navegação. Ao continuar a utilizar o nosso site Web, você aceita a utilização de cookies e de web beacons pela nossa parte. Para obter informações sobre os cookies que utilizamos, para obter mais detalhes sobre como processamos os seus dados pessoais e para obter informações sobre como pode retirar o seu consentimento (que poderá fazer em qualquer momento), clique em ler nossas políticas Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies