Aldo e Erik deixam o Inter com reclamações em comum sobre falta de chances com Coudet

Técnico argentino colorado não deu oportunidades para o lateral-esquerdo e para o meia

Nos últimos dias, dois jovens jogadores se despediram oficialmente do Inter. Em comum, a lamentação pela falta de chances com o atual técnico Eduardo Coudet, em 2020. O lateral-esquerdo Erik foi vendido por R$ 4 milhões ao Al Ain, dos Emirados Árabes, enquanto o meia José Aldo encerrou o contrato e pode ir para o futebol português.

À Rádio Gre-Nal na tarde desta segunda-feira, Erik, que ainda tem 50% dos direitos vinculados ao Inter, admitiu que esperava ter ganho chances pelo menos no Gauchão.

“Eu cheguei a pedir para ir para a Copinha para o preparador físico (Cristiano Nunes). Ele disse que não, para esperar porque tinham um projeto para mim. Acabou que não fui para a Copinha, nem tive chances no Gauchão”, disse o jogador de 19 anos, antes de acrescentar:

“Coudet nunca falou pessoalmente comigo. Falava com o grupo dizendo que todos receberiam oportunidades. Fiquei triste por isso, porque me desceu de volta para base sem que tivesse oportunidade. Desde que o Chacho chegou não tive oportunidade. Mal treinava na minha função. Treinava de atacante muitas vezes. Não entendi porque não tive oportunidade de jogar nem no Gauchão, mas já é passado, estou indo para um novo clube”.

Moisés, Uendel e Natanael eram os laterais em sua frente na escala de titularidade.

José Aldo também lamenta

Contratado junto ao Palmeiras em 2018 e considerado como aposta da base, José Aldo também alimentava a expectativa de um 2020 diferente, mas também não jogou com Coudet.

À Bandeirantes, no final de semana, o meia de 21 anos fez os seus comentários sobre a saída:

“Não tenho mágoa do técnico Eduardo Coudet. Futebol é feito de escolhas. É uma questão de avaliação. Talvez ele não gostou da minha participação nos treinos. O Coudet me ensinou bastante para ser mais intenso e jogar com velocidade”, salientou.

Uso da base por Coudet

Erik, em 2019, atuou com o time reserva, com Odair Hellmann, nas derrotas fora de casa no Brasileirão para Athletico e Goiás. Já José Aldo ganhou alguns minutos na vitória em Minas Gerais por 3×1 contra o Atlético-MG no mesmo campeonato.

Apesar do sentimento de frustração dos dois jogadores, Coudet tem, sim, observado de perto alguns jogadores da base em seu início no Inter. Com apenas 15 jogos realizados até a paralisação geral da pandemia, nomes como Praxedes, Guilherme Pato, Jhonny, Pedro Henrique, Netto e Zé Gabriel já apareceram em campo.

Grupos WhatsApp: Apenas para receber as últimas notícias do zona mista

Top 2

1 De 13
Comentários
Loading...

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies