Criticado por Medeiros, Coudet diz que saída do Inter foi “frustrante” e que não se sentia “acompanhado”

Técnico argentino do Celta de Vigo voltou a tocar no tema da saída do Beira-Rio nesta sexta

Admitindo que não é comum um treinador deixar alguma equipe sendo líder, seja qual for o campeonato, o técnico argentino Eduardo Coudet, na véspera da estreia no comando do Celta, voltou a falar sobre a sua polêmica saída do Inter em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O treinador declarou que o que frustrou foi a “maneira de sair” e que já não estava mais se sentindo “acompanhado”:

“O trabalho não me frustrou em nada e, sim, a maneira de sair. Respondendo a pergunta, foi uma frustração, porque é difícil que um treinador saia líder de algum lugar. Às vezes, quando não se sente acompanhado, podem acontecer essas coisas. São decisões pessoais que se analisa internamente e toma porque está convencido”, mencionou.

Na terça-feira, o presidente colorado Marcelo Medeiros criticou o que chamou de “incoerência” de Coudet por não ter chegado ao Celta pedindo reforços – algo que vinha caracterizando as suas últimas entrevistas no Inter:

“Aqui, toda a semana, o grupo não era suficiente. Eu gosto das pessoas que têm coerência. Não é porque atravessou o Atlântico que vai mudar a maneira de pensar. Depois do que eu vi, não tenho mais o que comentar. A gente lamenta que tenha tomado a decisão. Vida que segue. É dar as ferramentas para o Abel fazer o trabalho”, declarou Medeiros à Rádio Gaúcha.

Sem Coudet, o Inter foi buscar Abel Braga e viu os resultados entrarem em queda livre, com a perda da liderança do Brasileirão e a eliminação para o América-MG nas quartas de final da Copa do Brasil.

Veja (após a publicidade) grupos de WhatsApp para participar.

Grupos WhatsApp: Apenas para receber as últimas notícias do zona mista

Comentários
Loading...

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies