Jornalista revela os dois tuítes que incomodaram Thiago Galhardo em coletiva de imprensa

Meia-atacante do Inter acabou se incomodando durante a sua coletiva desta terça-feira

Conhecido por entrevistas sempre lúcidas, calmas e de fácil compreensão, o meia-atacante colorado Thiago Galhardo contrariou o seu próprio perfil em coletiva nesta terça-feira e mostrou irritação com a pergunta do jornalista Leandro Behs, do canal Vozes do Gigante, do YouTube.

LEIA MAIS – Sem Edenilson e mais cinco: com desfalques, veja provável Inter, horário e transmissão contra o Boca Juniors

A pergunta tinha como pano de fundo os últimos erros de pênalti do jogador, que respondeu de forma ríspida citando “postagens” do jornalista na web:

“Antes de responder a tua pergunta, queria dizer para você tomar cuidado com algumas coisas que posta na internet. Eu não sou seu seguidor, mas sei que tem coisas inoportunas e inverídicas colocadas lá. Basta pegar o meu número, me ligar e eu falarei a verdade. Eu queria que você tivesse consciência do que fala, você fala coisas que são importunas. Muito obrigado aí pelos elogios. Cuidado com as suas mensagens. Sobre pênalti. Pênalti só vai errar quem bate, provavelmente você (jornalista) não vai errar porque você não bate. Sou um ser humano, pode estar faltando um pouco de confiança. Mas amanhã se tiver eu vou bater. E vou guardar. Para quem sabe no outro dia você me elogiar”, disparou o goleador.

Logo em seguida, Behs anunciou no Twitter que iria tentar entrar em contato com Galhardo para entender qual o motivo da irritação. Depois, o jornalista disse ter recebido a motivação através da assessoria do Inter:

Galhardo, claro, será titular nesta quarta-feira, 21h30, no duelo entre Inter x Boca Juniors pela ida das oitavas de final da Libertadores no Beira-Rio. Veja abaixo a íntegra da sua entrevista e algumas das principais aspas:

“É uma situação que nós jogadores lamentamos, ele (Matheus Monteiro) é um ser humano, errou. Ao falar aquilo, ele saberia que era um erro, sabendo que estava sendo filmado. Não estou pondo a mão na cabeça de ninguém, ele tem que pagar pelo que fez”
.
“Quando se está há cinco jogos sem marcar, isso incomoda a mim. Nós não vivemos só de gols e a confiança caiu depois do pênalti perdido”
.
“De fato existe uma mudança e isso é notório para todos nós. A caída de rendimento é do grupo todo, quando eu estava em um momento espetacular, éramos todos nós”
.
“Nós não tivemos tantas chances criadas. A gente tem trabalhado para melhorar. Eu, especialmente. Tive a bola do jogo para fazer contra o Atlético-GO. Temos que assumir os nossos erros. Os números continuam positivos. Mas quando está há cinco jogos sem marcar, cabe a mim ver que não consigo fazer o que estava fazendo. Tem que procurar o equilíbrio para não ficar na euforia da vitória ou ficar cabisbaixo num erro. O próximo jogo é contra o Boca, que pode ser a chave da virada”
.
“Um gol a cada duas partidas, 32 participações em 43 jogos, se não for número bom, eu realmente não entendo de futebol. Eu não era tão bom quanto falavam, nem tão ruim como dizem agora”

Veja (após a publicidade) grupos de WhatsApp para participar.

Grupos WhatsApp: Apenas para receber as últimas notícias do zona mista

Comentários
Loading...

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies