Medeiros confia em classificação do Inter e dá receita: “Correr mais que o adversário”

Presidente colorado concedeu entrevista à Rádio Gaúcha na terça-feira

Na véspera da importante partida diante do América-MG, fora de casa, pela volta das quartas de final da Copa do Brasil, o presidente colorado Marcelo Medeiros concedeu entrevista à Rádio Gaúcha e abordou a necessidade de o Inter “querer e correr mais” que o adversário para avançar à semi.

Confira essa e outras declarações de Medeiros em conversa com o repórter Eduardo Gabardo:

*Declarações do presidente Marcelo Medeiros ao repórter Eduardo Gabardo, da Gaúcha*

O que é preciso fazer para melhorar o nível de atuação e conseguir a classificação na Copa do Brasil:

“Tem de errar menos e acertar mais. Tem de querer mais do que o adversário e correr mais do que o adversário. O América não chegou aqui por acaso, tem uma campanha muito consistente, e o trabalho do Lisca está aparecendo muito bem. O Abel (Braga) chegou agora, treinou um pouco mais nesta semana e consertou algumas coisas. Precisamos fazer o primeiro gol, depois vamos pensar no resto. Mas temos condições de dar continuidade na nossa campanha na Copa do Brasil”.

Possibilidade de reforços no mercado nacional (até 20/11, é possível inscrever jogadores no Campeonato Brasileiro):

“Nunca fechamos a porta, todas as situações são analisadas dependendo das possibilidades. Recentemente, trouxemos o Yuri Alberto e o Maurício. Mas acho que podemos destacar a presença do Caio Vidal, que é um jogador que se destacou no time sub-20 e que será alternativa no jogo contra o América”.

Entrevista de apresentação de Coudet no Celta:

“Depois do que vi na entrevista de apresentação do nosso ex-técnico na Espanha, não tenho mais o que comentar. Lamento que ele tenha tomado esta decisão. Ele disse lá que pedir reforços seria um desrespeito aos atletas que ele tem. Aqui, toda a semana o grupo não era suficiente. Eu gosto das pessoas que têm coerência. Não é porque tu atravessaste o Atlântico que vai mudar a maneira de pensar”.

Eleição presidencial no Inter:

“Não quero comentar eleição, eu não sou candidato. A diretoria que está aqui não tem candidato. Nós apoiamos a chapa 1, que é uma chapa que fala muito em inclusão e aperfeiçoar o que vem sendo feito. É disso que o Inter precisa. É um ano atípico, vidas foram perdidas, a economia vai demorar muito para ser recuperada, e o futebol demorou para voltar. Claro que todos têm a preocupação de saber quem será o presidente, até porque as competições estarão em andamento. Mas a nossa responsabilidade é deixar o Inter na melhor situação possível dentro e fora de campo”.

Veja (após a publicidade) grupos de WhatsApp para participar.

Grupos WhatsApp: Apenas para receber as últimas notícias do zona mista

Comentários
Loading...

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies