O que há com o Inter? Quatro condutas recentes que levantam críticas ao elenco

Como se uma nuvem carregada tivesse pairado sob o céu do Beira-Rio desde a perda do título da Copa do Brasil para o Athletico, o Inter desde então nunca mais conseguiu viver em tempo bom. Nas últimas semanas, por exemplo, alguns casos curiosos envolvendo condutas de jogadores chamaram a atenção. Mas não de forma positiva.

Zeca é visto bebendo em festa

Ainda que em um momento de folga, o lateral Zeca irritou a torcida por ter sido visto bebendo ao lado de amigos na Oktoberfest, de Igrejinha, uma das mais tradicionais festas do interior do estado. No jogo seguinte ao vazamento do vídeo, foi vaiado pela torcida no empate em 1×1 com o Athletico.

Ele acabou ficando de fora do Gre-Nal 422, vencido pelo Grêmio, na Arena, por lesão muscular no quadril. No entanto, nesta semana, ganhou a defesa do executivo de futebol Rodrigo Caetano.

“Zeca talvez seja um dos profissionais que tem o maior cuidado com o corpo. Às vezes até precisa tirar o pé. Ele sabe que só isso não basta. Mas nós não podemos fazer o julgamento de que estado ele estava por conta de um vídeo”, destacou.

Marcelo Lomba foge do seu perfil e dá entrada violenta

Quem conhece o sempre pacato e simples Marcelo Lomba se surpreendeu com sua postura no Gre-Nal. No início do segundo tempo do clássico, ele acertou uma entrada violenta no atacante Luciano com o jogo parado por impedimento. E, claro, levou cartão vermelho.

No dia seguinte, fez questão de pedir desculpas e se justificar pela força excessiva na jogada:

“Fiquei muito chateado ontem. É a primeira vez que acontece de eu ser expulso por uma falta, um lance mais ríspido. É difícil você dormir sabendo que prejudicou a equipe”, disse, antes de concluir:

“Admito que fui com uma força desproporcional, que é passível de cartão vermelho. Peço desculpa ao Luciano se em algum momento eu pude arriscar a integridade dele”.

Reveja o marcante lance:

Sobis toma banho mais cedo e é o primeiro a deixar o vestiário

Mesmo sem jogar no clássico, o atacante Rafael Sobis causou polêmica e foi acusado por parte da torcida de estar faltando com comprometimento – a direção, evidentemente, fez a sua defesa.

No final do segundo tempo da derrota de 2×0 na Arena, ele deixou o banco de reservas e tomou banho mais cedo. Depois, voltou a campo para recepcionar os colegas. E, cerca de 20 minutos após a partida, se dirigiu ao ônibus caminhando tranquilamente conversando com seguranças.

“Eu mesmo estava no vestiário quando ambos desceram, Rafael e (Bruno) Fuchs. Quem não entra (no jogo), vai ao banheiro antes. Mesmo que não pudesse mais jogar, é a regra para estar no sorteio do antidoping, depois da partida. Ele voltou, recebeu os companheiros e foi alertado que o movimento dele gera uma interpretação que não nos interessa. O Rafael estará à disposição. O fato de ir ao banheiro e voltar pode ser tratado como algo que não deveria ser feito, mas não vejo como indisciplina ou uma irresponsabilidade”, explicou o executivo Rodrigo Caetano.

Caetano também falou sobre a situação no pós-jogo:

Nico López toma amarelo depois da partida

Assim como Sobis, Nico López também não entrou durante o Gre-Nal. Mesmo como apenas opção do técnico Zé Ricardo no banco de reservas, ele polemizou ao entrar no gramado após o jogo e tomar um cartão amarelo por reclamação.

Teria forçado? Essa foi a pergunta mais feita pelos colorados nas redes sociais, já que ele estava pendurado e, assim, ficou livre da viagem para Fortaleza, onde o Inter enfrenta o Ceará na quinta-feira.

 

Enquete:

Quem tem mais chances de terminar o campeonato dentro do G6?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
Comentários
Loading...

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies

Política de privacidade e cookies